...PALAVRAS INSONORAS!!!

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Utilidades que você nunca pensou... ou já? Duvido!

    Utilize uma pá de lixo (limpa) para encher um recipiente que não se encaixa no lavatório  



    Coloque um elástico em torno de uma lata de tinta aberta para limpar ou tirar o excesso de tinta do pincel, e manter limpa a parte externa da lata . 


    Use um removedor de grampos para salvar suas unhas ao tentar por chaves no anel do chaveiro . . .


    Coloque uma colher de madeira na panela de água fervente para não transbordar. 


    Use clipes do saco de pão-de-forma para segurar a presília das sandálias com rasgos no furo.


    Como colocar sapatos na máquina de secar...

    . . . sem danificá-los




    Use óculos de sol ou um pequeno espelho convexo para evitar que as pessoas aprontem com você enquanto estiver usando fones de ouvido no trabalho . . .


    Como evitar que o canudinho suba ou caia para fora de sua lata de refrigerante


    Use um pano de microfibra para evitar a formação de geada no pára-brisa. 


    Use um pente (e não o dedo) para manter um prego estável para martelar


    Use um post-it para pegar os restos de perfuração.

    Enviado por Gustavo D'angelo

    quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

    Dízimo no Débito Automático: Chock Norris não gostou

    video


    Não sou contra ao Dízimo... Doa quem quer e quem pode! 

    O que acho engraçado é à disposição de uns caras em bolar essas paradas... "Mentes privilegiadas"!!!

    kkkkkkk

    quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

    INACREDITÁVEL!!!



    Escapou por pouco, muito pouco, pouco mesmo !!!

    Montreal - 18-12-2012

    Num parque em Montreal desfrutando de um dia de folga e sol, canadenses boquiabertos presenciam uma enorme águia real que sobrevoava a zona se lançando de repente de bico e tentando caçar uma presa bem em frente a seus narizes. 
    Mas a maior das surpresas se revelou quando comprovaram que a vítima não era uma ave de menor tamanho ou um coelhinho, senão que um bebê que brincava tranquilamente sobre a grama enquanto seu pai, alheio ao perigo que se aproximava de seu rebento, cuidava de seus irmãos. É, sem sombra de dúvidas, um dos vídeos mais alucinantes e incríveis que vejo em muito, muito, tempo.


    video

    Enviado por Gustavo D'Angelo

    terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

    Da Islândia...





    (Revista Forum. 12.04.2012 10h45. Por Theo Buss) 


    Após a crise econômico-financeiro que arrasou o país, o povo islandês deu uma lição à Europa, enfrentando o sistema e dando um exemplo de democracia ao mundo.

    Se há quem acredite que nos dias de hoje não existe censura, então que nos esclareça porque é que ficamos sabendo de tanta coisa acerca do que se passa no Egito e porque é que os jornais não têm dito absolutamente nada sobre o que se passa na Islândia.

    Na Islândia:

    - O povo obrigou à demissão em bloco do governo;
    - Os principais bancos foram nacionalizados e foi decidido não pagar as dívidas que eles tinham contraído junto dos bancos do Reino Unido e da Holanda, dívidas que tinham sido geradas pelas suas más políticas financeiras;
    - Foi constituída uma assembléia popular para reescrever a Constituição.

    Tudo isto pacificamente.

    Uma autêntica revolução contra o poder que conduziu a esta crise. E aí está a razão pela qual nada tem sido noticiado no decurso dos últimos dois anos. O que é que poderia acontecer se os cidadãos europeus lhe viessem a seguir o exemplo?

    Sinteticamente, eis a sucessão histórica dos fatos:

    - 2008: o principal banco do país é nacionalizado. A moeda afunda-se, a Bolsa suspende a atividade. O país está em bancarrota.

    - 2009: os protestos populares contra o Parlamento levam à convocação de eleições antecipadas, das quais resulta a demissão do primeiro-ministro e de todo o governo.
    A desastrosa situação econômica do país mantém-se.
    É proposto ao Reino Unido e à Holanda, através de um processo legislativo, o reembolso da dívida por meio do pagamento de 3,5 bilhões de euros, montante suportado mensalmente por todas as famílias islandesas durante os próximos 15 anos, a uma taxa de juro de 5%.

    - 2010: o povo sai novamente às ruas, exigindo que essa lei seja submetida a referendo.
    Em janeiro de 2010, o presidente recusa ratificar a lei e anuncia uma consulta popular.
    O referendo tem lugar em março. O NÃO ao pagamento da dívida alcança 93% dos votos.
    Entretanto, o governo dera início a uma investigação no sentido de enquadrar juridicamente as responsabilidades pela crise.
    Tem início a detenção de numerosos banqueiros e quadros superiores.
    A Interpol abre uma investigação e todos os banqueiros implicados abandonam o país.
    Neste contexto de crise, é eleita uma nova assembléia encarregada de redigir a nova Constituição, que acolha as lições retiradas da crise e que substitua à atual, que é uma cópia da constituição dinamarquesa.
    Com esse objetivo, o povo soberano é diretamente chamado a pronunciar-se.
    São eleitos 25 cidadãos sem filiação política, dentre os 522 que apresentaram candidatura. Para esse processo é necessário ser maior de idade e ser apoiado por 30 pessoas.

    - A assembléia constituinte inicia os seus trabalhos em fevereiro de 2011 a fim de apresentar, a partir das opiniões recolhidas nas assembléias que tiveram lugar em todo o país, um projeto de Carta Magna.
    Esse projeto deverá passar pela aprovação do parlamento atual bem como do que vier a ser constituído após as próximas eleições legislativas.

    Eis, portanto, em resumo a história da revolução islandesa:

    - Demissão em bloco de um governo inteiro;
    - Nacionalização da banca;
    - Referendo, de modo a que o povo se pronuncie sobre as decisões econômicas fundamentais;
    - Prisão dos responsáveis pela crise e
    - reescrita da Constituição pelos cidadãos:

    Ouvimos falar disto nos grandes média europeus?
    Ouvimos falar disto nos debates políticos radiofônicos?
    Vimos alguma imagem destes fatos na televisão?
    Evidentemente que não!
    O povo islandês deu uma lição à Europa inteira, enfrentando o sistema e dando um exemplo de democracia a todo o mundo.